Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



ADF

Terça-feira, 01.06.10

Não porque fica bem ou porque sim, simplesmente tinha que ser. E tudo começou há quase um ano, desde a primeira vez em que lá metemos os pés. A-Dos-Francos. E já estamos em Junho e tudo passou a correr. Ao início era só uma nova experiência, ainda usávamos os ténis de futsal. Agora? Uma autêntica família, uma segunda casa. Momentos bons e outros menos bons foram-se proporcionando ao longo destes rápidos meses. Os treinos foram-se tornando mais divertidos e mais sérios ao mesmo tempo; as pessoas foram-se revelando; novas amizades surgiram. O que é que pode ser melhor que praticar um desporto apaixonante e sentirmo-nos em casa? Não há melhor. Algo mágico é o nosso espírito. Espírito de equipa, força, união, alegria. E tudo se reflecte quando a equipa se junta. É incrível e nesses dias não queria que tivesse que existir a hora de voltar para Peniche. Rio-me sozinha de pensar nos momentos em que já passei, tanto lá, como a caminho na famosa carrinha azul. E tudo acontece naquela carrinha, desde voarem B.I's até se furarem 2 pneus no mesmo dia. Ouvir Canta Bahia vezes e vezes sem conta e cantar a música que vem a seguir na cassete quando a outra está a acabar. 'Andávamos a perder, começámos a treinar noite e dia noite e dia, sempre sem parar.', assim diz a nossa música. Andávamos, de facto, a perder. Primeiro ano em futebol 11, primeiro ano no Nacional. E, agora, chegámos onde? À final da Taça de Promoção Nacional Feminina. Valeu o esforço e o espírito de sacrifício ao longo destes meses. Somos Bi-Campeãs Distritais e já fizemos a festa no Domingo! E está quase a chegar a Final, a tão esperada final. Eu sabia que iamos lá chegar. Nós merecemos. Com esta equipa ri, chorei, partilhei e continuarei a fazê-lo. À Mariana agradeço por nos ter levado para lá e a todas por tornarem aqueles momentos em pedacinhos especiais que vou guardando e recordando com muita felicidade. Aos misters pelo que ensinam e ao resto do pessoal que nos apoia, que nos cá vem buscar a Peniche quando não temos boleia, quando nos oferecem o lanche fora. Todas as pequenas coisas se tornam grandes; todos os pequenos gestos se transformam em diferenças; todo o nosso espírito e boa disposição são contagiantes. Tive essa prova Domingo. Quando tudo parecia menos claro e não sorrir por motivos que não interessam, vieram-me provar o contrário. O espírito veio-me provar o contrário. Não é fácil conseguir manter os nossos problemas fora de campo, difícil fazer com que esses não se reflictam no nosso treino ou jogo. Muito mesmo. Mas o futebol é mesmo assim, altos e baixos, altos e baixos. Decerto que os altos compensarão sempre os baixos, disso tenho a certeza e todos temos. A-Dos-Francos não é só uma freguesia do concelho de Caldas, é onde o importante acontece, onde a magia acontece. É (volto a repetir) uma Família!! E está quase a acabar a época. Não quero!! Que saudades. Para a próxima época quem sabe como será ou não. Se lá ficar vou ter a sorte de sentir tudo de novo e até experiências novas irei viver... Acho que nunca me hei-de cansar daquilo. E só de pensar hoje, recuar no tempo quando estive à beira de sair... SAIR? Onde estava eu com a cabeça? A esta hora as coisas que eu já tinha perdido, as emoções que não tinha vivido. Porquê sair? Veio-me à cabeça de que estava melhor no futsal, ou menos lá jogava e divertia-me. Estava mais perto de casa e não tinha o meu pai a refilar comigo por ir treinar longe. O que me fez continuar foi, de certa parte, o espírito que se ia transformando e as amizades que ia construindo. Mas, acima disso, tive a certeza de que queria ficar a meio de um jogo no Bombarral. Sim, o jogo não era de grande nível e não fiz nada de grande. Mas foi num corte, simples corte que pensei: " Se tu nasceste para o futsal, também nasceste para o futebol e isto não é nada que não esteja ao teu alcance. Vês! Continua lá a cortar como estás a fazer!" A partir daí sim, fui crescendo e aprendendo. Alguém me disse 'se te concentrares mesmo a sério tudo te vai sair melhor' e sim, tive treinos em que me concentrava mesmo mesmo e os resultados iam surgindo. Claro que me continuo a concentrar e a acreditar. Existem sempre aspectos que eu ou qualquer outra pessoa pode não concordar, mas o facto é que continuamos lá. Estamos lá porque queremos e por alguma razão. E sim, lá quero continuar E nunca hei-de tocar este espírito por nada. EQUIPA BELÍSSIMA, um muito obrigado!A-DOS-FRANCOS, 09/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por themelodyofwriting às 11:55


1 comentário

De ps a 02.06.2010 às 00:42

Tinha de comentar! A verdadeira essência da pessoa revela-se nos momentos difíceis...e tu és isto...franqueza, honestidade, transparência, solidariedade, amizade...Tens uma grande responsabilidade no tal espirito que se vive...não te deixes ir abaixo com coisas que se calhar não são assim tão relevantes. Dá mais ênfase aos aspectos positivos da vida e desta tua experiência. Todos os que têm privado contigo ficam mais ricos, e isso é que é verdadeiramente importante e tem significado. Esta tu "introspecção" prova tudo isso. Força Cata

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Junho 2010

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930





comentários recentes

  • vibradores

    Eu gosto de seu blog

  • Hugo Legue (leki leki)

    Querida!!! opa...nao lido muito bem com elogios......

  • Vladmiro

    É um artigo muito bom vai fazer bem a juven...

  • Anónimo

    Olá miúda,Afinal também estás atenta e presente! A...

  • themelodyofwriting

    Oh babe, sabes bem que gostei do que escreveste. A...

  • Joana

    É verdade sim senhora amiga escritora! ;) isto é u...

  • Joana

    Entao tens de tirar um fim de semana da tua agente...

  • themelodyofwriting

    ADORAVAAAAAAAAAAAAAAAAAAA JOANA!!!!!

  • Joana

    Andar a cavalo?? Oh babe nao seja por isso eu levo...

  • Anónimo

    Minha querida, a vida são umas férias que a morte ...